domingo
16 de dezembro de 2018

 
Portugues   English
 
     
ADMINISTRAÇÃO
ASSISTÊNCIA SOCIAL
ASSUNTOS INSTITUCIONAIS
AVANÇA PG
CIDADANIA
CONSELHOS MUNICIPAIS
CULTURA
DEFESA CIVIL
DOWNLOADS
EDUCAÇÃO
ESPORTES
FINANÇAS
GABINETE
GALERIA DE FOTOS
GOVERNO
HABITAÇÃO
JORI 2018
JUVENTUDE
MEIO AMBIENTE
OBRAS
PLANEJAMENTO
PLANO DIRETOR
SAÚDE
SEGURANÇA
SERVIÇOS URBANOS
SERVIDORES
TRÂNSITO
TRANSPORTE
TURISMO
URBANISMO
Emoção e velocidade na Copa SP de Motocross
Evento reúne 200 competidores em 11 categorias
14/4/2008 | João Carlos Miranda, MTB: 25.955
 
A etapa inicial da Copa São Paulo de Motocross, realizada no último final de semana (12 e 13), na pista da Área de Lazer Ézio Dall’Acqua, o Portinho, foi um grande show de emoção e velocidade, com disputas acirradas e muita adrenalina. Cerca de mil pessoas assistiram ao evento, que teve a participação de 200 pilotos divididos em 11 categorias.

E se o tempo ensolarado colaborou, a qualidade do circuito também foi destacada pelos organizadores. Para o campeão da categoria nacional amador, Reginaldo Andrade, de São Roque, a pista exige mais dos pilotos. “É muito técnica, difícil de manter a moto alinhada. Além da técnica é preciso ter garra. E foi assim que consegui sair na frente e vencer. São pontos importantes, que fazem diferença no final do campeonato”. Nessa categoria, em 2º lugar ficou Nelson Moraes, de Várzea Paulista; e em 3º, Robson Dias Santana, de Guarulhos.

Segundo o diretor do evento, Domingos Ramos de Oliveira Júnior, a modalidade apresenta crescimento no Estado, com o investimento de vários municípios em infra-estrutura. “Quem conhece a pista de Praia Grande fica impressionado. Ainda mais ao tomar conhecimento do projeto da Prefeitura, que vai urbanizar a área. Teremos um circuito no nível das pistas de treinamento da Honda e da Yamaha”.

Categoria 250 – O 1º colocado na categoria 250 - 4 tempos, Thiago Pioli, de Itatiba, disse que o preparo físico foi fundamental para a vitória. “O sol castigou. Fez muito calor. Como treinei forte acredito que o preparo físico foi muito importante”. O 2º lugar ficou para outro representante de Itatiba, Thiago Tsuji; e em 3º, Vinicius Queiroz, de Cotia.

A dificuldade da pista foi destacada pelo campeão da categoria MX-3, Eduardo Tanimoto, conhecido como Canguru, de São Paulo. “Foi emocionante. Larguei em terceiro e administrei a situação. Aguardei os adversários se cansarem e aí, então, acelerei até a vitória”.

Inaugurada no dia 19 de agosto de 2006, a pista de motocross de Praia Grande tem 1.365 metros. Faz parte do projeto de revitalização do Portinho. O local terá ainda quadras esportivas e campos de futebol. Esta é a primeira pista permanente da Região Metropolitana da Baixada Santista.

O secretário de Esportes, Juventude e Lazer (Sejel), José Carlos de Souza, destacou: “Todos os equipamentos construídos pela Prefeitura prezam pela qualidade e buscam atender a comunidade, tanto no turismo desportivo como na parte social. Só este evento atraiu cerca de mil pessoas procedentes de vários pontos do Estado”.

As estrelas do espetáculo, os pilotos, elogiaram o traçado seletivo. Com 17 curvas e apenas uma grande reta, as motos atingem velocidade máxima próxima a 120 quilômetros por hora. Esse tipo de prova possibilita maior número de ultrapassagens, proporcionando mais emoção para o público e competidores.

Foram montados obstáculos para criar o máximo de dificuldade para os pilotos durante os treinos e corridas. De um total de oito espalhados pela pista, dois chamam mais a atenção. Atendem pelo nome de mesa - plataformas com 13 metros de extensão e 3 metros de altura, de onde os saltos atingem até 7 metros de altura.

Outra característica única do equipamento está no ponto de partida. O circuito com largada no alto e em asfalto, o que até então não existia no Brasil, segue padrões da modalidade no exterior.

O equipamento também está formando jovens talentos da Cidade. É o caso do morador de Praia Grande, Daniel Bittencourt Salgado Alvadia Andrade, de 16 anos, que disputou na categoria nacional amador. “Esta é minha segunda corrida. Já me filiei à Federação Paulista e à Confederação Brasileira de Motocross e vou participar do Campeonato Paulista, além de duas etapas do brasileiro, em Indaiatuba e em Atibaia”. Apesar do esforço, Daniel teve problemas na prova e se classificou em 17º lugar. Apoio – A Copa São Paulo de Motocross tem apoio da Prefeitura de Praia Grande, Yamaha, ASW, Bieffe, A. F. Frigeri, Alemão Pneus, Dash Industries, RM Racing, Polaco Preparações, MRP Racing, MotoX, Dirt Action e Jeca Jóia Pró.

A classificação das 11 categorias pode ser conferida no site www.extremeracing.com.br.



    página anterior topo da página
 
 
 
 
 
 

 HOME
 A CIDADE
 ESTRUTURA DE GOVERNO
 SERVIÇOS ONLINE
 NOTÍCIAS
 OUVIDORIA
 PORTAL DA TRANSPARÊNCIA
  Acompanhe Praia Grande
nas Redes Socias